Entidade propõe classificação do receptivo internacional como atividade exportadora para minimizar impactos no setor

A diretoria da ABIH Nacional formou comitês na última reunião da entidade, realizada no final de março, em Fortaleza, quando estiveram reunidos 22 representantes regionais da entidade para debater assuntos específicos de interesse do setor. O ABIH Urgente já destacou os planos e a postura da associação em relação aos cruzeiros marítimos, e nesta edição, fala sobre a questão da inserção importante para a geração de divisas do setor de turismo receptivo internacional, como atividade exportadora.

Segundo o diretor da ABIH Nacional e presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes Bares e Similares do Rio de Janeiro (SindRio), Alexandre Sampaio, que está a frente do comitê, o objetivo é buscar subsídios que demonstrem a importância da atividade turística ser encarada como um componente. “Por isso buscamos, no mínimo uma compensação. Uma das propostas é o setor adotar os mesmos incentivos tributários que hoje beneficiam os exportadores de bens, em reconhecimento à importância da indústria turística para a geração de divisas”, disse Sampaio. “Também estamos propondo a ampliação da isenção do PIS/Cofins sobre receitas auferidas no exterior mesmo com a intermediação de operadoras nacionais”, acrescentou.

De acordo com o dirigente, a questão cambial será necessariamente abordada nas reuniões. “As ações pretendem minimizar o impacto da desvalorização cambial nos negócios”, afirma. “Sabemos que o governo não vai mudar sua política cambial em função de um único segmento – o do turismo, no caso – por isso queremos que haja uma harmonização dos custos com a isenção ou flexibilização em relação a tributações”, afirma.

Quanto à questão cambial e a desvalorização do dólar frente ao real, a ABIH já está agindo para minimizar os prejuízos ao setor hoteleiro. A entidade está propondo a adoção do euro em negociações para os países que utilizam essa moeda.

Ainda segundo Alexandre Sampaio, as ABIH’s pretendem se reunir com um grupo de trabalho formado pelo Ministério do Turismo, Banco Central e Ministério da Fazenda, formado para trabalhar especificamente estas questões.

Fonte: ABIH URGENTE

Anúncios