28/03/200718h17 A CVM oficiou a Gol por duas vezes nesta semana solicitando informações mais precisas sobre as notícias que vinham sendo divulgadas na imprensa a respeito da aquisição da Nova Varig pela companhia. A CVM entende que, em havendo “perda de controle da informação” –a negociação entre Gol e Varig estava sendo mantida em sigilo, mas vazou para a imprensa–, as informações sobre o acordo entre as duas empresas deveriam ter sido divulgadas de forma completa para que houvesse igualdade de condições para todos os investidores.”A necessidade é de haver divulgação para todos, sem exceção”, diz Elizabeth Machado, su­perintendente de relações com empresas da CVM. “A divulgação de informações é condição básica de uma companhia aberta, de modo a se evitar assimetria informacional”, diz ela.

 O descumprimento de tal norma constitui infração grave, sujeita a apuração, no entendimento da CVM. As explicações dadas até o momento pela Gol não foram consideradas suficientes pela comissão.

Notícia publicada no Folha on-line por MÔNICA BERGAMO